Inbound Marketing: o que é e como aplicá-lo ao seu negócio

0
803
gráficos na tela do computador

Você já ouviu falar sobre Inbound Marketing? Estamos falando de uma estratégia também conhecida como Marketing de Atração ou “Novo Marketing”, que vem crescendo exponencialmente nos últimos anos e tem o potencial de gerar muito lucro.

Geralmente, quando pensamos em setor de marketing, vem à mente aquela equipe que liga, manda e-mails e vai atrás ativamente de novas vendas. Mas o conceito de Inbound Marketing é exatamente o oposto disso.

Se a sua empresa ainda não investe nessa área, você precisa conferir o conteúdo abaixo. Leia!

O que é Inbound Marketing?

É o conjunto de estratégias de marketing que consiste na criação de conteúdo útil para atrair potenciais clientes e facilitar a venda. Ou seja, é um método em que o próprio interessado vem até a empresa, provavelmente mais disposto a conhecer as soluções oferecidas e fechar negócio.

Trata-se do oposto do Outbound Marketing, aquele marketing invasivo, que interrompe as pessoas em propagandas de TV, ligações de telefone e e-mails de promoção. A proposta do Inbound é fazer com que os potenciais clientes encontrem a marca através de conteúdos e deem permissão da marca se aproximar, se comunicar e criar um relacionamento duradouro.

Quais são as principais vantagens desta estratégia?

Em comparação com o marketing tradicional, o “novo marketing” traz muitas vantagens. A primeira delas, que já ficou óbvia até o momento, é que sua marca não será vista como algo que incomoda ou interrompe, mas sim que ajuda e inspira.

Isso porque, geralmente, os conteúdos produzidos pela empresa são encontrados através de buscas feitas pelos próprios clientes, resolvendo alguma dúvida deles. Por exemplo: imagine que você tem uma loja de produtos hidráulicos e a sua equipe de marketing tem um blog com artigos importantes sobre o tema.

Então, uma cliente pesquisa na internet “Qual é o melhor tipo de cano para usar no banheiro?” e o seu site aparece justamente explicando essa questão. A cliente vai ficar feliz por ter sua dúvida respondida, vai começar a conhecer a sua marca e, talvez, até compre os canos com você. Entende?

Mas existem outras vantagens:

Atinge o público certo – ao invés de distribuir propaganda em massa para pessoas que nem tem interesse no seu produto, o Inbound Marketing atrai quem realmente está interessado pelo universo da sua marca.

Maior poder de persuasão – se você começa a falar com um público específico, e não com todos ao mesmo tempo, fica mais fácil ter uma linguagem personalizada, assim como entender mais a fundo as necessidades desses clientes, tornando sua oferta muito mais persuasiva.

Diminuição de custos – todo negócio tem um custo por aquisição de cliente, ou seja, o valor em reais investidos pela empresa para encontrar um cliente novo, geralmente relacionado aos anúncios, ligações etc. Com o Inbound Marketing esse custo diminui significativamente, já que as pessoas que encontram o seu negócio estão em um nível mais avançado da jornada de compra. 

Ticket médio maior – Depois de atrair leads mais qualificados e conscientes, fica mais fácil fazer vendas maiores porque esse público se sente mais confiante em gastar na sua loja. 

Como aplicar Inbound Marketing no seu negócio?

Agora que você já entendeu do que se trata o Inbound Marketing, é preciso aprender a utilizá-lo na prática. Veja as dicas:

Entendendo o Funil de Vendas

Para conseguir criar uma estratégia de marketing de atração eficiente é necessário compreender a jornada de compra dos clientes. Essa jornada é resumida em um funil de vendas, que tem 3 etapas obrigatórias: topo, meio e fundo.

No topo, é o momento de aprendizado e descoberta, em que o cliente talvez ainda nem tenha consciência de que precisa de determinada solução. Ele ainda está tentando entender um problema pelo qual está passando, mas pode nem saber que precisa comprar algo.

Na segunda fase da jornada de compra, ou no meio do funil, a pessoa já pesquisou melhor, tomou gosto pelo tema e compreende mais precisamente por qual problema está passando e está em busca da solução mais eficaz para ele.

No fundo do funil, o lead já está convencido que precisa contratar uma solução para seu problema e está em busca da melhor oferta. Portanto, é o momento de avaliação e decisão de compra.

funil de vendas
Funil de vendas. segundo o Blog Neil Patel (https://neilpatel.com)

Criando uma estratégia para cada etapa

Depois de entender sobre essas etapas é hora da empresa criar uma estratégia de conteúdo para cada uma delas. 

Na primeira etapa, cabe à empresa atrair aquelas pessoas que estão começando a identificar um problema e podem se tornar leads. As formas mais comuns de fazer isso é por meio de sites, blogs e mídias sociais — sempre otimizados para SEO.

Na segunda etapa, é o momento de transformar esses visitantes estranhos em consumidores assíduos do seu conteúdo. E, mais do que isso, é importante registrar os dados dessa pessoa, para contatos futuros. Os melhores formatos para isso são landing pages, formulários, call to action (CTA), CRM e CRO. 

Na terceira etapa é hora, finalmente, de vender. Nesse ponto você já tem o contato de leads qualificados para comprar de você. Então, algumas ferramentas úteis para fechar negócio são o e-mail marketing e automação de marketing.

Agora ficou mais fácil entender os princípios do Inbound Marketing, né? Lembre-se que é importante se manter atualizado e estudar diferentes estratégias para colocar seu negócio em destaque.

Agora, que tal conferir 5 leituras obrigatórias para quem quer ter uma carreira de sucesso?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here