Vendas na internet crescem com a crise do novo coronavírus

Compras virtuais e deliveries registram aumentos de pedidos com avanço do novo coronavírus

25/03/2020

Vendas na internet crescem com a crise do novo coronavírus

Empresas de inteligência de mercado apontam aumento de 40% nas vendas totais realizadas pelo e-commerce durante os primeiros 15 dias de março.

O avanço do novo coronavírus no Brasil mudou a rotina da população como um todo, e com a recomendação da Organização Mundial da Saúde para permanecer em isolamento social, as pessoas passaram a fazer mais compras pela internet. De acordo com a empresa de inteligência de mercado Compre e Confie, houve uma alta de 40% nas vendas totais em e-commerce durante os 15 primeiros dias de março.

Segmentos mais procurados

Outro dado apresentado pela entidade junto à Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) aponta que as categorias com maior aumento de buscas foram Saúde (111%), Supermercados (80%) e Beleza e Perfumaria (83%), em relação ao mesmo período de 2019. Por outro lado, alguns produtos eletrônicos que costumam bombar tiveram redução de pedidos, como Câmeras e Filmadoras (-62%) e Games (-37%).

Além dos artigos mencionados, o setor de alimentação também registrou um grande aumento de pedidos realizados por delivery nas últimas semanas. Isso fez com que alguns restaurantes e supermercados tivessem atrasos nas entregas por dias e até um mês, como registra esta esta reportagem.

Contrariando recomendações dos próprios estabelecimentos, que garantem que o abastecimento não será interrompido, muitas pessoas também aproveitaram as compras para estocar uma grande quantidade de alimentos e produtos de higiene, como papel higiênico, álcool 70%, e principalmente, o disputado álcool em gel. Com isso, diversas cidades pelo Brasil registraram imagens de prateleiras vazias e avisos de limite de quantidade de produtos por clientes.

O que esperar do futuro

O Brasil ainda não chegou ao pico do novo coronavírus e precisa estar atento. Além disso, apesar do cenário positivo nas vendas online, não existe a garantia de que esses números continuarão subindo. A expectativa é de que o setor de varejo sofra um impacto motivado pela redução da produção e falta de locomoção. Além disso, a queda da confiança do consumidor e a necessidade de poupar dinheiro também podem afetar o segmento.

Para conter uma grave crise econômica, governadores estudam junto ao governo federal medidas que poderão ser tomadas para manter os trabalhadores fora de risco enquanto a indústria segue em funcionamento.

A Afilio está trabalhando ativamente para oferecer um portifólio completo de soluções em mídia e estratégias para manter sempre no topo. Em caso de dúvidas, acesse nossos canais de atendimento. Teremos o maior prazer em ajudá-los.

#Fiqueemcasa